Conheça os benefícios e muito mais sobre a fermentação natural

Já é tendência no mundo todo, os pães com fermentação natural vem resgatando suas origens nos processos culinários.

Para quem não sabe, pode se dizer que o pão foi se desenvolvendo junto com a civilização. 

Desde o início da cultivação de trigo, o pão já se tornou um produto básico na alimentação do ser humano. Claro que nessa época ele era produzido somente com água, trigo, milho ou outros grãos e eram assados em fogueiras, em cima de pedras.

Com o tempo foram inventando os moinhos que possibilitaram o processo dos grãos, transformando-os em farinhas.

Além disso, nossos ancestrais também produziam mingau com aveia e água e começaram a descobrir que depois de um tempo, esse mingau se torna uma massa, devido ao processo de fermentação natural causada pelos microrganismos dos grãos.

Logo em seguida, essa técnica já se espalhou pelos padeiros.

Foi durante a era industrial que se inicia a criação dos fermentos biológicos, sendo em 1868 o surgimento da primeira fábrica de fermento do mundo.

Em seguida, conforme o pão vai se espalhando pelo mundo, são criados muitos tipos e processos diferentes de produção do famoso pãozinho de cada dia.

Continue lendo e saiba mais como acontece a fermentação natural e os benefícios dela.

O processo de fermentação natural

A fermentação natural, é aquela que acontece sozinha, sem ajuda de fermentos industriais.

Como dissemos acima, são os microrganismos dos grãos que com o tempo se fermentam sozinhos. Esses microrganismos são chamados de levedura.

Existem vários tipos de leveduras também utilizados na produção de outros produtos como cervejas e queijos.

A forma mais simples de explicar é que as leveduras digerem os açúcares que aparecem quando misturamos com amidos da farinha e o oxigênio da água, consumindo o açúcar e liberando álcool e gás carbônico.

O álcool é liberado no momento que a massa é assada e o gás carbônico é o que faz a massa crescer.

Ou seja, a fermentação natural acontece misturando a farinha de trigo e a água, pois o trigo possui açúcar e os microrganismos iniciarão o processo de fermentação naturalmente. É só deixar essa mistura descansando por um tempo que farão o processo sozinhos.

Os benefícios 

Ajuda na digestão

A fermentação natural possui menos glúten, contribuindo para uma melhor digestão do pão. Além disso, esse tipo de fermentação produz lactobacilos que não são encontrados em fermentos industriais e eles também colaboram na digestão do pãozinho.

Maior durabilidade

Os pães de fermentação natural tem uma vida útil mais longa. Por causa da casca mais grossa e do ácido acético liberado pela levedura, dificultam o surgimento de bolor.

Sabor tradicional

Com a fermentação natural, é possível resgatar o sabor tradicional dos pães assim como eram produzidos pelos nossos ancestrais.

Um sabor mais azedinho e uma textura um pouco mais dura por fora e macio por dentro.


Para quem gosta de provar sabores, vale a pena saborear esses pães.

E a Dupan pode te ajudar a ter essas experiências.

Em nosso cardápio você encontra opções de pães com fermentação natural. E o melhor é que combina com várias receitas de sanduíches ou somente passando uma manteiguinha ou geléia.

Para ter esses deliciosos pães na sua casa, é só iniciar a simulação e criar sua programação semanal AQUI.

Siga a Dupan nas redes sociais pelo Instagram e Facebook e fique por dentro de mais informações e curiosidades.

Deixe um comentário